Publicado em

Foto: Ana Araujo - CAU/SC

A conselheira suplente Valesca Menezes Marques falou ao Jornal do Almoço (Rede NSC) na terça (29 de janeiro) sobre a preservação do centro histórico de Florianópolis. Integrante da Comissão Especial de Políticas Urbanas e Ambiental – CPUA – do CAU/SC, a urbanista defendeu um planejamento que preveja medidas de valorização dos edifícios e também das pessoas, equilibrando as perspectivas material e imaterial, nos moldes propostos pela Carta das Cidades.

O documento lançado no ano passado pelo CAU/BR e Instituto dos Arquitetos do Brasil defende uma perspectiva solidária e inclusiva para o planejamento urbano.

Veja o que diz a Carta:

Valorização dos Centros Históricos

a. Adotar políticas ambientais e culturais que valorizem as dimensões material e imaterial do patrimônio;
b. Implementar os instrumentos indutores da função social da propriedade, prevista na Constituição Federal, visando estimular a utilização de imóveis e terrenos ociosos, inclusive os pertencentes ao Estado;
c. Promover a mobilidade urbana não-motorizada e a qualificação dos espaços públicos;
d. Incentivar o uso misto para fortalecer a dinâmica socioeconômica existente;
e. Promover a elaboração, de forma participativa e inclusiva, de planos urbanísticos voltados à requalificação das áreas centrais das cidades brasileiras;
f. Promover políticas públicas que favoreçam a renovação de edifícios históricos significativos, de forma a respeitar e valorizar o seu papel enquanto documento de memória e, ao mesmo tempo, possibilitar sua inserção na dinâmica da cidade;
g. Implementar fundos articulando diversas esferas públicas e privadas, com participação popular.

Leia a Carta das Cidades na íntegra

Confira a reportagem reproduzida pelo portal G1


Deixe seu comentário