Publicado em

A falta de moradias para suprir a necessidade da população de baixa renda em Santa Catarina foi o assunto de uma reunião realizada na segunda-feira, 10 de fevereiro, na Secretaria de Desenvolvimento Social do Governo do Estado. O encontro foi provocado pelo Colegiado de Habitação da Federação Catarinense dos Municípios (FECAM), coletivo de que CAU/SC faz parte, com a intenção de conhecer o teor do Diagnóstico do Déficit Habitacional desenvolvido pela secretaria no ano passado.

O estudo cruza dados de um formulário aplicado junto aos 295 municípios e as informações disponíveis no Cadastro Único do Governo Federal. Segundo a SDS, o diagnóstico aponta um déficit de 203.724 moradias para atender a necessidade da população por novas moradias ou por reformas que oportunizem moradia digna. 50.885 destes imóveis estariam em áreas de risco. O CAU/SC apresentou sugestões e se colocou à disposição para oferecer cooperação técnica a fim de construir uma política consistente para o responder a este desafio.

Além da coordenadora da Comissão Especial de Assistência Técnica em Habitação Social do CAU/SC, Claudia Poletto e da Gerente de Projetos Habitacionais, Cinthia Ferrari Angeli, também participaram da reunião o Secretário Adjunto da SDS, Dirceu Antônio Oldra, e representantes da AMFRI – Associação dos Municípios da Foz do Rio Itajaí e do Instituto De Planejamento Urbano De Florianópolis (IPUF), que também integram o Colegiado de Habitação da FECAM.


Deixe seu comentário