Publicado em

O Lançamento do Plano de Ação Estratégico do CAU/SC, nessa última quinta feira, dia 12, reuniu no Plenarinho da ALESC (Assembléia Legislativa de Santa Catarina) arquitetos, urbanistas, entidades e representantes do poder público. Durante o evento, a presidente Daniela Sarmento apresentou uma retrospectiva dos trabalhos desenvolvidos pelas gestões anteriores, situou os presentes em  relação as principais ações desenvolvidas do início de janeiro até o momento e pontuou as diretrizes que darão norte as futuras atividades. O destaque da fala da presidente ficou por conta da decisão unânime do grupo de conselheiros em aprovar a inclusão dos ODS no Planejamento Estratégico do Conselho (gestão 2018/2020). Os ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) foram estabelecidos pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 2015. As metas fazem parte de uma agenda universal que  convida  todos os países  a adotarem medidas para direcionar o mundo a um caminho mais sustentável . “Com essa visão o CAU passa a ser um vetor  de desenvolvimento sustentável , fortalecendo a prática de  ações mais  integradas com toda a sociedade”, comenta Daniela. Durante o Lançamento do Plano Estratégico, os coordenadores de cada comissão puderam compartilhar com os presentes as melhores práticas em relação aos trabalhos que vêm desenvolvendo. As ações foram muito bem vistas pelos colegas do CAU/PR, que prestigiaram as atividades do Conselho já no período da tarde, durante o “Simpósio de Orientação aos Conselheiros”. “O que ficou mais marcante para nós em relação ao Plano Estratégico do CAU/SC, é essa construção conjunta do próprio plano. Todos participam e isso é muito positivo!”, diz Roseli Aguiar, gerente geral do CAU/PR.

Durante a apresentação do Plano de Ação Estratégico do CAU/SC, cada um dos presentes recebeu uma agenda com as principais ações do Conselho em 2018 e, também, um texto sobre a temática do ano: “Arquitetura Transforma”.

 

“Arquitetura Transforma”

Mudança que dá forma. Metamorfose, transição; desenvolvimento. O tema-chave do CAU/SC de 2018 é o caráter transformador da arquitetura. A Arquitetura sendo transformada para as pessoas e pelas pessoas. Uma arquitetura que valorize a condição humana e que atinja níveis de excelência que dialoguem com o coletivo. Permitir transformar-se ao ponto de compreender que os nossos incontáveis talentos enquanto arquitetos e urbanistas, só têm valia se forem para atender o bem comum. Intitulado como “Arquitetura Transforma”, o tema-chave do CAU/SC 2018 é uma provocação. Provocação reflexiva, diga-se de passagem. É que a arquitetura, por ela só, não tem o poder de transformar. Muito antes dos traços, muito antes do projeto; lá estão elas: as pessoas! Elas sim, podem transformar. Nós, podemos. Podemos ajudar a transformar realidades quando fazemos valer o tempo e a oportunidade singular de estarmos imersos numa ampla rede de conhecimento que só parece fazer sentido, por meio da vontade genuína de servir e de retribuir a sociedade, em cada projeto executado, toda a gama de conhecimentos que nos foi investida. A escolha do tema “Arquitetura Transforma”, feita pelos Conselheiros, converge com as ações de Comunicação do CAU/BR; que tem como mote a arquitetura social e seu impacto para a vida em comunidade. A temática da “Arquitetura Transforma” permite a exploração de uma vasta gama de subtemas que ajudam a fortalecer a imagem do CAU/SC como um Conselho atuante em relação a uma Arquitetura mais humana, que valoriza o diálogo e a construção coletiva do conhecimento.

O potencial da arquitetura se transforma em algo ainda maior quando ela é criada pensando nas pessoas. E a mesma lógica vale para o nosso Plano de Ação: só conseguiremos resultados mais consistentes se construirmos, juntos, um campo convidativo que valorize cada arquiteto e urbanista como membros atuantes, transformadores de vidas e realidades. Mais do que pensar podemos, juntos, trazer soluções concretas sobre a relação das pessoas com a cidade.Uma grande rede de colaboração foi criada.

Uma rede que acolhe, integra dialoga e, por isso, se transforma a todo instante.  O convite para refletir sobre o poder transformador da arquitetura é estendido a todos. Mais do que espaços e formas cabe a nós, enquanto arquitetos e urbanistas, impactar vidas e transformar cidades.

 

 

 


Deixe seu comentário