Publicado em

A Lei de Assistência Técnica (11.888/2008) trouxe uma nova perspectiva de atendimento ao direito à cidade às famílias mais carentes. Contudo, a falta de conhecimento sobre a legislação, vem tornando a efetividade desse direito bastante vagarosa. Pensando nisso, o Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Santa Catarina (CAU/SC) irá percorrer o estado com o intuito de esclarecer ao poder público e a sociedade sobre a necessidade do cumprimento da lei. “Estamos entregando cartilhas explicativas do programa ao poder público, aos agentes comunitários e, sobretudo, aos arquitetos e urbanistas; que poderão colocar em prática a reponsabilidade social que consta no nosso código de ética”, diz Claudia Poletto, coordenadora da Cathis (Comissão de Assistência técnica para Habitação de Interesse Social), em Santa Catarina.

 

Em Chapecó, o Conselho fará na próxima segunda-feira, às 14h, no auditório do Centro Politécnico da Uceff, a apresentação do Plano de Implementação da Assistência Técnica para Habitação de Interesse Social. No mesmo dia e local, a partir das 18:00 hs, o Conselho também promoverá um debate sobre processos ético-disciplinares com depoimentos de profissionais da arquitetura e do urbanismo e de representantes do setor lojista. Intitulado como “Mudança de Paradigma na Atuação do Arquiteto e Urbanista”, o evento, organizado pela Comissão de Ética e Disciplina do CAU/SC, contará com esquetes teatrais que, de forma descontraída, tratará de casos práticos extraídos de análises da Comissão de Ética e Disciplina. Na sequência, haverá roda de conversas com a participação das arquitetas  Luana Zandavalli Lima (Florianópolis) , Mariana Tormen Haiduck (Chapecó)  e do presidente do Núcleo Catarinense de Decoração  (Clemar de Souza).

Conforme o vice-presidente do Conselho, Everson Martins, a intenção é de tratar com os profissionais da área sobre infrações que podem ocorrer no mercado de trabalho, mediante o compartilhamento de experiências. “O evento dissemina conhecimentos quanto ao Código de Ética e Disciplina e apresenta, também, enfoques sobre como ser ético na profissão, limites das práticas profissionais do dia a dia e outras atribuições”, comenta o arquiteto.

 

Para a presidente do CAU/SC, Daniela Sarmento, que participará presencialmente das atividades itinerantes do Conselho, essas ações fazem parte do conceito-chave dessa gestão, que é “Arquitetura Transforma”. “O tema-chave do CAU/SC de 2018 é o caráter transformador da arquitetura. A Arquitetura sendo transformada para as pessoas e pelas pessoas. Uma arquitetura que valorize a condição humana e que atinja níveis de excelência que dialoguem com o coletivo”, comenta a presidente.

Para os dois eventos, os profissionais de arquitetura e urbanismo podem efetuar a inscrição aqui mesmo no site, clicando no link institucional/agenda.

 


Deixe seu comentário