Publicado em

Edifício Wilton Paes, São Paulo

São Paulo despertou mais cedo nessa última terça feira. Mais cedo e mais triste também. Cedo pelas luzes fortes das labaredas, triste pelo descaso em relação a uma política de revitalização que privilegie o coletivo. O Edifício Wilton Paes de Almeida, no Largo do Paissandu, desabou no incêndio que, segundo testemunhas, teria começado por volta de 1h30. Tragédias como essas  tornam evidente a indiferença com o atual quadro urbanístico das nossas cidades e com ausência recorrente de uma Política Habitacional Nacional consistente, aliada a preservação do Patrimônio construído país a fora. Além de destruir o Edifício Wilton Paes de Almeida, o incêndio seguido do desabamento, atingiu outros três prédios vizinhos, entre eles o da Igreja Evangélica Luterana de São Paulo. Também conhecida como Igreja Martin Luther, ela foi inaugurada em 1908 e é considerada a primeira paróquia evangélica paulistana e o primeiro templo em estilo neogótico da cidade.”Ainda estamos acostumados com a cultura do novo e a tendência é que isso nos custe cada vez mais caro. Casos como o Wilton Paes deixam explícita a ausência de uma política de revitalização inclusiva, que privilegie as pessoas. Que essa tragédia sirva de linha de corte para uma reação em busca de alternativas junto a toda a sociedade”, comenta Daniela Sarmento, presidente do CAU/SC.

 

Wilton Paes

O edifício, projetado pelo arquiteto Roger Zmekhol, em 1961, era um dos melhores exemplos da arquitetura moderna na cidade e foi tombado, em 1992, pelo Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo. No entanto já estava degradado por abandono, falta de manutenção e sucessivas ocupações informais e outras organizadas. Sem se entenderem, o governo, nas diversas esferas e a Justiça permitiram que o cenário fosse se perpetuando, o que adiou sua possível recuperação e nova destinação, com potencial para amenizar a precária situação habitacional do centro e dar melhor uso à infraestrutura da região.

 


Deixe seu comentário