Publicado em

O V Seminário Nacional de Assistência Técnica para Habitação de Interesse Social, realizado em Florianópolis nos dias 5, 6 e 7 de novembro reuniu, num mesmo espaço, estudantes e profissionais de arquitetura e urbanismo, entidades, autoridades, representantes dos movimentos populares, além de demais referências nacionais no estudo prático da Assistência Técnica em Habitação Social. O evento, fruto da parceria entre o CAU/BR e o CAU/SC, além de instigar o debate sobre ATHIS teve, também, o objetivo de abrir um diálogo aberto com a sociedade sobre o direito garantido pela constituição e reforçado pela lei federal de assistência técnica. Os dois primeiros dias do Seminário, realizados no auditório da Assembleia Legislativa de Santa Catarina, oportunizaram mesas de debates que abordaram temáticas como: “a ATHIS enquanto política pública”, “a ATHIS como ferramenta para a promoção da justiça e inclusão social nas cidades”, “a promoção de uma cultura profissional e social de ATHIS” e “profissionais liberais, pequenos e médios escritórios e a prática de ATHIS”. O Diretor Executivo da Habitat para a Humanidade Brasil, Mário Augusto Vieira, foi o convidado para abrir o Seminário. O profissional aproveitou o espaço para compartilhar com os presentes, casos de sucesso pelo mundo em que a moradia digna já é uma realidade. Nas situações mais promissoras, a família aparece como o principal grupo de apoio para dar a viabilidade a Lei do direito à moradia. “Fazer com que a família e a comunidade participem ativamente de todo o processo da Assistência em relação a habitação, é o ponto comum nos casos de maior sucesso”, comenta Mário.

 

Representando na ocasião o presidente do CAU/BR, Luciano Guimarães, o vice-presidente do CAU/BR, Guivaldo Batista, discursou sobre a importância de fazer com que a ATHIS se assuma como uma ação pública por meio das políticas de habitação e, também, por meio da responsabilidade dos arquitetos e urbanistas de retribuírem à sociedade todo o conhecimento técnico adquirido. Sobre a realização do Seminário, a presidente do CAU/SC apontou a diversidade de conteúdos e a troca ideias como essenciais para a construção da prática em Assistência Técnica. “A proximidade com os diversos atores envolvidos no debate sobre Assistência Técnica é a melhor forma de fortalecer a rede em prol do direito à moradia”, diz Daniela.

 

No último dia de Seminário, a programação do evento contou com oficinas estruturadas de forma a articular pessoas de diferentes frentes interessadas na temática da Habitação Social. A ação foi consequência da união de esforços entre a Comissão de Assistência Técnica para Habitação de Interesse Social e o escritório AH! Arquitetura Humana. “Essa oficina tem o objetivo de promover entre os diferentes atores, a reflexão sobre cada objetivo estratégico da ATHIS. A ideia é fazer com a turma consiga, num trabalho construído em conjunto, compreender como superar desafios identificados na prática da Habitação Social ou, também, como identificar os novos”, comenta a arquiteta e sócia da AH! Arquitetura Humana, Karla Moroso.

O V Seminário Nacional de Assistência Técnica em Habitação Social Seminário faz parte do Circuito Urbano 2018, promovido pelo Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos (ONU-Habitat).

 


Deixe seu comentário