Publicado em

Uma nota técnica produzida pela núcleo catarinense da Rede Nacional “Urbanismo contra o Corona”  traz informações sobre a escalada de contaminação da covid-19 nas cidades de Santa Catarina.

O estudo observa a dinâmica de contágio regional entre a metade do mês de março e início do mês de junho. Os técnicos relacionaram a densidade populacional, a circulação e a vulnerabilidade com informações sobre a base produtiva e estratégias políticas territórios analisados. O resultado foi desdobrado em mapas comparativos que permitem verificar, por exemplo, a relação entre o aumento da contaminação na região oeste do estado com a atividade agroindustrial.

“Considerando a base produtiva agroindustrial e observando [ os mapas]  percebemos que se forma um corredor de contágio entre RS e oeste de SC, sob influência urbana de Porto Alegre, conformado por cidades cuja atividade principal é a indústria de processamento de carnes, representada pelos frigoríficos”, diz o estudo.
A rede Urbanistas contra o corona reúne arquitetos, geógrafos e outras pessoas interessadas em estruturar ações coletivas e solidárias para enfrentar a pandemia em SC. O coletivo existe em todo o país e se auto-organiza virtualmente por meio de um mapa colaborativo. Acesse aqui.
Leia o documento na íntegra:

Deixe seu comentário