Publicado em Categoria Arquitetura e saúde

Pesquisadora aponta para os efeitos da luz em tempos de quarentena

Iraci Helena de Oliveira Falavina

Fonte: LC Saúde e Bem-Estar

A quarentena decorrente da pandemia de COVID-19  condicionou as pessoas a passarem mais tempo em casa, o que resultou na queda de exposição à luz natural. No entanto, uma pesquisa da arquiteta Raphaela Walger da Fonseca, do Programa de Pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo (PósARQ) da Universidade Federal de Santa Catarina, ressaltou como isso pode ser prejudicial.

O trabalho desenvolvido em nível de pós-doutorado na área de Conforto Ambiental voltado à saúde aponta para a importância de garantir banhos de sol, ainda que dentro de casa. Isso por que o ciclo circadiano, o famoso “relógio biológico”, é regulado a partir da recepção do espectro de luz verde e azul.

O sistema circadiano sincroniza o comportamento fisiológico, em funções como nível de alerta, humor, liberação e repressão de hormônios e controle da temperatura corporal. A melatonina, por exemplo, conhecida como o “hormônio do sono”, regula as funções que o corpo humano exerce durante o tempo em que está acordado e o período de sono. A liberação de melatonina depende dos estímulos de luz nos períodos certos do dia. Por isso, é recomendado que se reduza o contato com a luz artificial de celulares, computadores e notebooks à noite.

A pesquisadora produziu uma síntese do conteúdo especialmente para este período de confinamento imposto pela necessidade de se combater a pandemia da covid-19. “Foi a maneira que encontrei para transferir um pouco do conhecimento científico da minha área de pesquisa e tentar ajudar as pessoas de alguma forma”, afirmou. Faça download aqui

Confira as recomendações da pesquisadora para este período de quarentena:

1. Olhe para o céu, em especial pela manhã. Abra os vidros, pois eles podem interferir nas propriedades físicas da luz que precisam ser percebida pelos seus olhos.
2. Cuide com a exposição à luz artificial durante a noite. Isso vale para a luz da TV, do tablet, do smartphone. Se possível, altere a configuração desses dispositivos para o modo noturno.
3. Se em sua casa houver iluminação com tonalidade “âmbar”, dê preferência a essa iluminação no fim do dia.
4. Faça as atividades que puder olhando para fora. A exposição à luz natural e ao contato visual com o exterior apresentam inúmeros benefícios.
5. Lembre-se de precisamos da alternância entre o claro e o escuro, além das variações das características da luz ao longo do dia. A luz natural também é remédio!


Deixe seu comentário