Mês: abril 2020

Publicado no dia Categoria Notícias

IAB prorroga prazo de inscrições para o Guia da Agenda 2030

Iraci Helena de Oliveira Falavina

O Instituto dos Arquitetos do Brasil (IAB) prorrogou até 29 de maio o prazo de inscrição de projetos para o Guia Agenda 2030. Programado para lançamento durante o Congresso UIA2020, que foi transferido para o próximo ano devido aos riscos envolvendo o coronavírus, o guia procura valorizar o papel do trabalho de arquitetos e urbanistas para alcançar as metas da Agenda 2030 da ONU.

A publicação trará exemplos brasileiros de projetos com práticas sustentáveis. Dessa forma, o IAB busca apoiar e visibilizar a produção da arquitetura brasileira alinhada com os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e a Agenda 2030, promovidos pela Organização das Nações Unidas.

Até o momento, segundo a organização, cerca de sessenta projetos já foram inscritos. Todos os casos serão analisados por uma equipe de arquitetos e urbanistas formada por membros e convidados do IAB com experiências diversificadas e com atuação em todas as regiões do país.

Para fazer a inscrição, preencha esse formulário.


Publicado no dia Categoria Notícias

Cartilha alerta sobre violência doméstica durante o isolamento social

Iraci Helena de Oliveira Falavina

O isolamento social é uma das principais formas de prevenção da COVID-19. Entretanto, uma das consequências negativas tem sido o aumento da violência doméstica registrado em vários estados. No Rio de Janeiro, o plantão Judiciário divulgou no começo de abril um aumento de 50% nos casos de violência doméstica. Nesse contexto, o Núcleo de Pesquisa em Gênero, Raça e Etnia da Escola de Magistratura do Rio de Janeiro (EMERJ) elaborou uma cartilha com orientações sobre o assunto.

O documento explica sobre a pandemia e os motivos que levaram ao confinamento em diversos estados. Há também descrição dos diferentes tipos de violência doméstica: física, psicológica, sexual, patrimonial e moral. Existem ainda violências particulares durante a pandemia, como impedir que a parceira higienize as mãos ou se informe corretamente sobre o isolamento e o vírus.

Em santa Catarina, de acordo com o mais recente boletim divulgado pela Secretaria de Segurança Pública (SSP-SC), 19 mulheres foram vítimas de feminicídio no estado entre 1º de janeiro e 27 de abril. Em 2019, SC teve a maior taxa deste tipo de crime dos últimos três anos: foram 59 vítimas, um aumento de 40,5% em comparação com o ano anterior. Os feminicídios representaram 9% do total de homicídios cometidos no ano passado no estado catarinense.

Faça download da cartilha aqui. Proteja-se contra o coronavírus e qualquer tipo de violência.

.:. Leia também: SC teve mais de 4 mil casos de violência doméstica no mês da mulher .:.


Publicado no dia Categoria Arquitetura de Interiores

Guia orienta sobre RRT de Arquitetura de Interiores

Iraci Helena de Oliveira Falavina

Há uma constante confusão entre Arquitetura de Interiores e decoração. A segunda é o ato de reorganizar o espaço interno, sem alterar sua estrutura, adição ou retirada de paredes, pisos ou o lado externo da construção. A primeira é uma profissão regulamentada que considera modificações necessárias no espaço arquitetônico, incluindo, por exemplo, instalações hidráulicas e elétricas.

Essa dúvida presente no senso comum abre espaço para que haja prejuízos profissionais e também para os clientes. O Registro de Responsabilidade Técnica (RRT) é a garantia de que o serviço está sendo feito por um responsável devidamente habilitado e com situação regular perante o Conselho para executar essas atividades.

A execução de Reforma de Interiores foi a atividade com maior número de registros no Ranking Nacional de Registros de Responsabilidade Técnica do CAU/BR em 2019: foram 29.073 RRTs. Além da garantia para o contratante, o Registro de Responsabilidade Técnica permite que o arquiteto de Interiores emita uma Certidão de Acervo Técnico (CAT) e construa o seu acervo profissional, o que é altamente relevante para para comprovar sua capacidade.

Para detalhar como emitir o RRT, o CAU/RO elaborou um Guia de Orientações voltado para esse setor da Arquitetura. Acesse aqui. Caso queira se informar a respeito de Registros de Responsabilidade Técnica de modo geral, acesse também esse documento publicado pelo CAU/BR.


A contínua propagação da crise da COVID-19 ameaça as pessoas mais vulneráveis das cidades e comunidades, particularmente 1 bilhão de pessoas que vivem em favelas e assentamentos informais, incluindo refugiados, deslocados internos e migrantes.

Para enfrentar a crise, o Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos (ONU-HABITAT) está lançando um Plano de Resposta para a COVID-19 de caráter emergencial para 64 países, com foco em ações imediatas em áreas pobres e densamente povoadas.

O plano é apoiado pela campanha COVID-19 para mobilizar apoio entre governos nacionais e locais e líderes comunitários por meio de sua rede de profissionais urbanos, organizações comunitárias e empresas.

Mais de 95% das infecções por coronavírus no mundo ocorrem em áreas urbanas, em cerca de 1,5 mil cidades. Pessoas em assentamentos informais estão particularmente em risco, pois vivem em condições de superlotação, carecem de habitação e serviços básicos adequados, como água e saneamento, e muitas são trabalhadoras informais que não podem isolar-se socialmente.

Isso torna difícil a implementação de medidas para diminuir a transmissão, como o distanciamento físico, a auto-quarentena, a lavagem das mãos ou os bloqueios em toda a comunidade.

O ONU-HABITAT está trabalhando com parceiros no terreno – incluindo prefeitos, governadores, operadores de transporte e serviços públicos, mulheres, organizações comunitárias e de jovens e ONGs – para implementar com urgência o Plano de Resposta para a COVID-19 de 72 milhões de dólares em África, Estados Árabes, Ásia-Pacífico e América Latina e Caribe.

Esse apoio ampliará o impacto de iniciativas que já estão em andamento e sendo lideradas por governos centrais e locais, comunidades e outras agências da ONU. Os requisitos para o financiamento serão atualizados à medida que a situação evoluir e as necessidades forem avaliadas.

Mais de 70% do apoio será usado para ajudar os assentamentos informais a melhorar o acesso à água e ao saneamento, aumentar a conscientização sobre a COVID-19 e apoiar iniciativas para prevenir que as pessoas sejam despejadas, fornecendo abrigo temporário ou atividades alternativas de geração de renda.

A garantia de transporte seguro e a adaptação de edifícios para isolar pessoas infectadas são outras áreas prioritárias.

Para garantir que as respostas urbanas, como o fornecimento de água, comida, moradia, serviços de saúde e meios de subsistência sejam direcionadas para as áreas mais vulneráveis e de alto risco, o ONU-HABITAT ajudará na coleta de dados, no mapeamento de áreas críticas existentes ou emergentes e nas análises ao trabalhar com sua rede de parceiros locais e globais. Esse apoio permitirá a tomada de decisão baseada em evidências pelos governos locais e principais partes interessadas.

À medida que a pandemia mergulha a economia mundial em uma recessão, o ONU-HABITAT se concentra em políticas e medidas para mitigar o impacto social e econômico local da COVID-19 e está trabalhando com uma coalizão de líderes e especialistas globais e partes interessadas nas esferas pública e privada.

O ONU-HABITAT já forneceu financiamento inicial de mais de 1,3 milhão de dólares para a ampliação de projetos em 13 países, com preparação comunitária, divulgação e apoio às recomendações de higiene. A agência também lançou em conjunto com as redes Cidades e Governos Locais Unidos (CGLU) e Metropolis uma série virtual de aprendizado #BeyondTheOutbreak para líderes locais compartilharem soluções urbanas.

“A equipe do ONU-HABITAT está trabalhando dia e noite para ajudar os líderes locais e comunitários na linha de frente dessa pandemia a reduzir os riscos em assentamentos informais e ajudar os mais vulneráveis.”

“Com nossa extensa rede de parceiros e especialistas internos, o ONU-HABITAT está trabalhando em estreita colaboração com cidades e comunidades para encontrar soluções inovadoras e direcionadas para fornecer água e saneamento, transporte seguro e mitigar o impacto econômico sobre os pobres urbanos”, disse a diretora-executiva do ONU-HABITAT, Maimunah Mohd Sharif.

“Queremos ajudar a aumentar a resiliência de nossos parceiros nas comunidades para responder a desafios específicos e variados nos próximos meses e além.”

No nível global, o ONU-HABITAT compartilha boas práticas e soluções e identifica políticas, medidas legais e abordagens de governança bem-sucedidas para responder às necessidades atuais e à resiliência a longo prazo.

Na África, o ONU-HABITAT apoiará 20 países, priorizando a coordenação da preparação e resposta a emergências, melhorando o acesso a alimentos e serviços básicos, incluindo água, saneamento e higiene, e promovendo o empreendedorismo.

A resposta da agência em 11 países da região árabe concentra-se na melhoria dos serviços de água, saneamento e higiene, garantindo transporte seguro, assegurando meios de subsistência, realizando avaliações de vulnerabilidade e mapeamento de áreas de risco.

Em 17 países da região Ásia-Pacífico, a agência coletará, analisará e produzirá dados relevantes, irá melhorar as instalações para higiene, água, saneamento e saúde e trabalhará na conscientização do público.

Em 16 países da América Latina e do Caribe, o ONU-HABITAT fortalecerá a capacidade das autoridades locais, ajudará a mitigar o impacto econômico da pandemia entre os mais pobres nas cidades e unirá esforços regionais para trazer investimentos para áreas vulneráveis.

Para ampliar o impacto e o alcance do Plano de Resposta para a COVID-19, o ONU-HABITAT está lançando a campanha COVID-19 “Atue conosco nas cidades e comunidades”, que convida organizações da sociedade civil, grupos comunitários, instituições profissionais, acadêmicas e de pesquisa, empresas e autoridades locais a se comprometerem virtualmente a agir em solidariedade para combater a pandemia nas cidades e ajudar as comunidades mais vulneráveis.

A campanha fornecerá um local central para formar uma rede e compartilhar soluções, iniciativas, boas práticas, lições e histórias de parceiros e fortalecerá ações integradas para melhorar a resiliência das cidades e comunidades.

O Plano de Resposta e a Campanha COVID-19 fornecem um roteiro e um ponto de encontro para o compromisso combinado do ONU-HABITAT e sua rede de atores urbanos para apoiar respostas pró-ativas das cidades com o objetivo de proteger suas populações, deter a pandemia e trabalhar em prol da recuperação e resiliência.

Clique aqui para acessar o documento do plano de resposta (em inglês).

 

Fonte: ONU-HABITAT


Publicado no dia Categoria Sem categoria

Coronavírus: OMS oferece curso gratuito sobre projetos de Unidades de Tratamento

Iraci Helena de Oliveira Falavina

A pandemia de coronavírus demonstrou as lacunas existentes na estrutura antes disponível em vários setores da sociedade. Pensando nisso, a Organização Mundial da Saúde (OMS) lançou um curso online sobre projeto e montagem de unidades de tratamento da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG).

O curso busca fornecer conhecimento que possibilite ao profissional avaliar o layout de um centro de tratamento e entender os diferentes tipos de ventilação. Além disso, o participante do curso aprenderá a identificar as estruturas e como adaptar um edifício já existente para tratar da SRAG.

Aqueles que concluírem 100% do material ganharão um certificado de participação. Para ter acesso ao curso, clique aqui.


Iraci Helena de Oliveira Falavina

A arquitetura vem auxiliando o setor da saúde, ao planejar e executar de forma rápida estruturas de emergência para o combate ao coronavírus. A lembrança foi resgatada pelo presidente da União Internacional dos Arquitetos (UIA), Thomas Vonier. Em carta dirigida às organizações associadas no mundo inteiro, o arquiteto lembrou que a UIA foi fundada em meio a outra calamidade: a Segunda Guerra Mundial.

O presidente comentou sobre os princípios dos arquitetos fundadores que enxergavam a profissão como uma força para o bem estar social. Por fim, Vonier adiciona que este é o reforço que a sociedade precisa no momento atual. A arquitetura tem o poder de reconstruir e recuperar o que precisa de assistência.

Leia a tradução completa da carta:

Caras seções membros da UIA,

Quando arquitetos criaram a União Internacional dos Arquitetos (UIA) em 1948, o mundo ainda estava se recuperando do pior evento que podemos lembrar: a Segunda Guerra Mundial. Nessas condições difíceis, os primeiros líderes da UIA viam a arquitetura como uma grande força na busca pelo bem social, capaz de guiar a reconstrução moderna de cidades em ruínas.⠀

O primeiro presidente honorário da UIA, August Perret, liderou a reconstrução de uma cidade inteira devastada por bombardeios aéreos – Le Havre, hoje Patrimônio Mundial da UNESCO.⠀

A UIA foi a primeira organização internacional de arquitetura a chamar atenção para os prejuízos globais causados pelo desenvolvimento indiscriminado e pelo uso abusivo de recursos naturais. Todas as declarações da UIA defendem a erradicação de habitações insalubres. A UIA abriu caminho para a UN Habitat e outras grandes instituições que trabalham para elevar a condição humana.⠀

Desde a sua fundação, a UIA tem sido a força internacional da profissão, estimulando arquitetos e arquitetas a trabalharem em uma aliança apartidária em direção a um mundo melhorado através do projeto. E é disso que precisamos hoje – primeiro, ajudar o mundo a combater firmemente a pandemia fatal, e, em seguida, ajudar as comunidades a se recuperarem e se reconstruírem, aplicando aprendizados que ajudarão a evitar futuras catástrofes ambientais e de saúde.⠀

A UIA continuará atuando como uma força positiva de liderança – para começar, compartilhando as melhores orientações disponíveis sobre a construção e o reaproveitamento de instalações para usos médicos emergenciais.⠀⠀

Hoje, assim como em 1948, os arquitetos e arquitetas devem se unir a serviço da sociedade, trazendo uma perspectiva e uma visão globais. Como a organização internacional da profissão, é nosso papel destacar pesquisas relevantes, promover o compartilhamento de informações e advogar por boas políticas”.

Thomas Vonier

União Internacional dos Arquitetos (UIA)


Comunicação CAU/SC

Youtube para empreender, marketing e vendas, crédito via fintech, organização financeira em tempos de crise. Estes e outros assuntos dirigidos especialmente em empresas de micro e pequeno porte estão na agenda de transmissões ao vivo oferecidas pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) até o final de abril. A programação especial é conduzida por especialistas de todo o país e pretende oferecer suporte para enfrentar a crise causada pela pandemia da covid-19.

Confira a agenda:

10 de abril

10h – Tenha sempre um Plano B, para aquelas situações de “e agora?” (Sebrae/MG) [Assista]

11h – O digital no segmento do Varejo (Sebrae Nacional) [Assista]

15h – Como manter sua equipe fortalecida em tempos de crise (Sebrae AM) [Assista]

15h25 – Vendas, motivação e liderança na MPE (Sebrae/RO) [Assista]

18h25 – Lembre-se que você pode (Sebrae AL) [Assista]

19h05 – O que são negócios de impacto social e ambiental? (Sebrae AL) [Assista]

19h45 – Marketing & Vendas: como estruturar e alinhar esses dois setores (Sebrae AL) [Assista]

20h25 – Uma jovem desbravadora de sua própria jornada (Sebrae AL) [Assista]

13 de abril

9h – Condições diferenciadas de crédito para as MPE através das fintech (Sebrae CE) [Assista]

10h – Como Vender no Mundo VUCA (Sebrae AM) [Assista]

10h – Liderança em tempos de crise (Sebrae/PR) [Assista]

10h15 – Coronavirus e seus impactos na cadeia produtiva do leite (Sebrae/RO) [Assista]

16h – FALA DE ESPECIALISTAS EM EDUCAÇÃO 4.0 (Sebrae Nacional) [Assista]

16h – Coronavirus altera hábitos de consumo e impacta no mercado (Sebrae/PR) [Assista]

17h – Organização Financeira em Tempos de Crise para empresas de Varejo (Sebrae/PA) [Assista]

19h30 – Meetup Empretecos (Sebrae/MG) [Assista]

14 de abril

9h – Trabalhe suas características empreendedoras (Sebrae CE) [Assista]

10h – Experiência do Usuário (Sebrae AM) [Assista]

10h – Notícias, diretrizes e atualizações para o MEI – Microempreendedor Individual em tempos de coronavírus(Sebrae/MG) [Assista]

10h – Gestão de marca em tempos de crise (Sebrae/PR) [Assista]

10h15 – Economia Colaborativa: Como os pequenos negócios pode se unir (Sebrae/RO) [Assista]

15h – Inteligência emocional e criatividade em momentos de crise (Sebrae/RO) [Assista]

16h – EXPERIÊNCIAS NACIONAIS EM EDUCAÇÃO 4.0 (Sebrae Nacional) [Assista]

16h – O Propósito como centro da sua estratégia (Sebrae/MG) [Assista]

16h – Estratégias de Marketing digital em período de crise(Sebrae/PR) [Assista]

16h – COMO RETER CLIENTES NO PERÍODO DE PANDEMIA? (Sebrae/PI) [Assista]

15 de abril

9h – Regras aprovadas pelo governo federal para acessar o auxílio emergencial (Sebrae CE) [Assista]

10h – Metas em Tempos de Mudanças (Sebrae AM) [Assista]

10h – Home Office: Melhore sua produtividade trabalhando em casa (Sebrae/MG) [Assista]

10h – As boas praticas de pequenas empresas na China, Italia e Brasil (Sebrae/PR) [Assista]

10h15 – Economia Colaborativa: Como os pequenos negócios pode se unir (Sebrae/RO) [Assista]

15h15 – Como lidar com as emoções negativas no isolamento social (Sebrae/RO) [Assista]

16h – INDICAÇÃO DE POLÍTICAS E PROGRAMAS EM EDUCAÇÃO 4.0 (Sebrae Nacional) [Assista]

16h – Análise financeira para a retomada (Sebrae/PR) [Assista]

19h – Finanças em Tempos de Crise Dicas de como gerenciar sua empresa em tempos de Pandemia (Sebrae/PA) [Assista]

16 de abril

10h – Como usar o WhatsApp Business para vender mais em tempos de coronavírus (Sebrae/MG) [Assista]

15h15 – Motivação, Engajamento e Criatividade para Professores (Sebrae/RO) [Assista]

16h – COMO TRABALHAR A SAÚDE MENTAL E O EQUILÍBRIO EMOCIONAL EM TEMPOS DE CRISE(Sebrae Nacional) [Assista]

16h – Mercado Azul – Divulgação de Serviços e Produtos (Sebrae/PR) [Assista]

16h – DIGITALIZAÇÃO DO VAREJO (Sebrae/PI) [Assista]

17 de abril

10h – O Mercado no momento atual (Sebrae AM) [Assista]

10h – Planejamento financeiro para as MPEs (Sebrae/MG) [Assista]

10h – Como gerenciar suas finanças na crise (Sebrae/PR) [Assista]

15h15 – Sociedade 5.0 e a era da Inovação (Sebrae/RO) [Assista]

20 de abril

10h – Como Gerir as finanças de sua empresa em momento de crise – setor de comércio (Sebrae AM) [Assista]

21 de abril

15h – Equipe – a grande força para enfrentar este momento (Sebrae AM) [Assista]

22 de abril

16h – É PARA VOCÊ, PROFESSOR: COMO USAR O GOOGLE CLASSROOM NAS ATIVIDADES ESCOLARES (Sebrae Nacional) [Assista]

23 de abril

16h – QUAIS AS MELHORES FERRAMENTAS PARA AULAS ONLINE (Sebrae Nacional) [Assista]

29 de abril

16h – COMO ORGANIZAR PROGRAMAS EDUCATIVOS HÍBRIDOS (Sebrae Nacional) [Assista]

Acesse os conteúdos já disponibilizados neste link

Iraci Helena de Oliveira Falavina

O coronavírus terá impacto mais intenso nas periferias. Medidas mais básicas de prevenção, como lavar as mãos ou evitar contato com outras pessoas, se tornam impraticáveis quando não há uma infraestrutura adequada. Dessa forma, o Fórum Nacional de Reforma Urbana, em parceria com a União Europeia, lançou um edital de financiamento para inciativas de apoio nas periferias.

O edital, que pode ser acessado aqui, vai selecionar 10 inciativas, que por sua vez vão receber entre R$ 6.000,00 (seis mil reais) e R$ 9.000,00 (nove mil reais). Para enviar uma proposta, basta preencher o formulário. Há duas opções: online ou físico, que deve ser preenchido em word e enviado em PDF para o e-mail editalfnru@habitatbrasil.org.br. O prazo de envio das inscrições vai do dia 9 a 16 de abril de 2020.

Com informações do Fórum Nacional de Reforma Urbana

Publicado no dia Categoria Sem categoria

Conselho Regional de Economia oferece consultoria voluntária

Iraci Helena de Oliveira Falavina

O Conselho Regional de Economia de Santa Catarina possui um serviço disponível para sanar dúvidas financeiras. A ideia se desenvolveu em meio à crise causada pela pandemia de coronavírus. A presidente do Conselho, Ivoneti Ramos, comentou que “para além da prevenção à doença, entretanto, seria importante prestarmos serviço voluntário à sociedade neste momento por meio dos nossos conhecimentos na área econômica”.

O canal de comunicação entre o CORECON/SC e o governo, empresas ou pessoas físicas é feito pelo e-mail duvidaseconomia@corecon-sc.org.br. A presidente convida também aqueles que puderem atuar como consultores voluntários a entrar em contato. Nesse caso, os profissionais devem preencher o Guia de Fontes.


Publicado no dia Categoria Sem categoria

AsBEA publica Guia para Trabalho Remoto

Iraci Helena de Oliveira Falavina

A Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura (AsBEA) lançou um guia com orientações para o trabalho remoto de escritórios de arquitetura e urbanismo. O guia trata de boas práticas direcionadas tanto aos líderes das organizações quanto aos colaboradores, e é dividido nessas duas partes.

A criação do guia foi motivada pelas necessidades e condições impostas pela pandemia de coronavírus. O documento dá dicas sobre ferramentas de rede compartilhada, videoconferência e gestão de tarefas. Há também orientações sobre o estabelecimento de rotina e práticas saudáveis. Para fazer o download, clique aqui.