Publicado em

As ações do CAU/BR e do CAU/SC para a inclusão da equidade de gênero renderam Moção de Aplauso junto à Assembleia Legislativa de Santa Catarina. Proposta pela deputada Luciane Carminatti, a moção foi aprovada pelos/as demais deputados/as em plenário no dia 28 de agosto.

Por meio de moções previstas no Regimento Interno do Parlamento, as casas legislativas manifestam-se institucionalmente a respeito de temas considerados de relevância para o estado. As moções de aplauso congratulam o trabalho de pessoas ou instituições protagonistas em ações que merecem destaque.

Na moção de aplauso concedida ao CAU/SC, os/as parlamentares reconheceram que “é fundamental o trabalho desenvolvido pelo CAU/BR e pelo CAU/SC visando à inclusão e à equidade de gênero na profissão, bem como para o desenvolvimento de projetos de cidades inclusivas”. Confira o texto aprovado pelos deputados catarinenses. 

“É muito importante que os conselhos tenham a representação das mulheres, do ponto de vista equitativo, porque a representação das mulheres significa a luta por igualdade, tanto nos espaços de atuação dos conselhos, como também na luta pela inclusão na cidade”, afirmou a deputada Luciane Carminatti, autora da proposição. 

A parlamentar também considera que as cidades devem ser mais inclusivas para garantir o convívio. “Na convivência humana, as estruturas e a arquitetura precisam ser pensadas sob a ótica de quem vive nestas cidades: as mulheres, as pessoas, os homens, ou seja, nós precisamos pensar a segurança, o lazer e a mobilidade, também sob a ótica da equidade de gênero”, acredita.

Signatário da Plataforma Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU) desde 2018, o CAU vem intensificando os debates e ações pela visibilidade das mulheres na arquitetura. O tema também provoca a discussão a respeito da estrutura das cidades para atender às necessidades das mulheres, colaborando diretamente com dois dos 17 ODS: o ODS 5 (Alcançar a igualdade de gênero e empoderar todas as mulheres e meninas) e ODS 11 (Cidades e Comunidades Sustentáveis).  

“A pauta das cidades inclusivas para as mulheres abre o diálogo e caminho para avançarmos no desafio de promover os objetivos previstos na agenda 2030, de tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis” afirma a presidente do CAU/SC, Daniela Sarmento. “Essa homenagem incentiva e reforça o trabalho de todas as conselheiras e conselheiros que se dedicam ao fomento e o direito da sociedade à arquitetura e urbanismo”, comemora.

No dia 12 de setembro, o CAU/SC, o CAU/BR realizam mais uma ação em favor da equidade de gênero: a primeira edição do Ciclo de Debates “As mulheres na Arquitetura e a produção de cidades mais inclusivas para mulheres”, evento promovido em conjunto com a Bancada Legislativa da Alesc.  Saiba mais


Deixe seu comentário