Mês: junho 2020

Iraci Helena de Oliveira Falavina

Nesta terça-feira, 16 de junho, a UNIDAVI (Centro Universitário para o Desenvolvimento do Alto Vale do Itajaí) vai realizar uma palestra on-line sobre a técnica enxaimel. A arquiteta, professora e pesquisadora Angelina Wittman vai ministrar as conclusões de uma pesquisa de mais de 25 anos sobre do método de construção.

A palestra “A evolução histórica da técnica construtiva enxaimel na Alemanha e no Brasil” acontece pelo Google Meet, às 20h. Para acessar a transmissão, você pode usar o seu telefone para ler o código QR na imagem desse post ou entrar no link meet.google.com/hah-ajvq-djm.


Publicado no dia Categoria Arquitetura e saúde

ABNT divulga 32 normas gratuitas para auxiliar no combate ao novo coronavírus

Iraci Helena de Oliveira Falavina

A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) liberou gratuitamente uma lista de normas técnicas que versam sobre fabricação, importação e aquisição de ventiladores pulmonares e outros produtos. A Associação já havia publicado anteriormente uma seleção de normas que orientavam sobre a produção de aparelhos médicos essenciais para uso em serviços de saúde. Essa primeira lista foi uma resposta à Resolução 356/2020 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que estabelecia os requisitos para a fabricação, importação e aquisição de dispositivos médicos prioritários.

Confira a listagem completa das normas divulgadas pela ABNT aqui.

 


Iraci Helena de Oliveira Falavina

O Instituto de Planejamento Urbano de Florianópolis (IPUF) está realizando um estudo para identificar colaborar na avaliação e classificação de imóveis com valor cultural na cidade. Para isso, o Serviço de Patrimônio Histórico, Artístico e Natural (SEPHAN) desenvolveu três questionários, em diferentes complexidades, a fim de receber contribuições de todos os setores da população.

O Questionário Simplificado, voltado a “qualquer pessoa que conhece ou tenha interesse em conhecer Florianópolis”, vai auxiliar o SEPHAN a entender quais os valores culturais são mais reconhecidos pela população em geral e compreender quais motivos levam uma pessoa a ter interesse em visitar um monumento.

O Questionário Intermediário tem como público-alvo estudantes de cursos de arquitetura, engenharias, museologia, história e afins; profissionais da área da construção civil, restauro, história, legislação; pessoas com interesse na área do patrimônio cultural e proprietários de imóveis que são patrimônios culturais. As respostas deste irão colaborar com a compreensão dos valores culturais mais reconhecidos dentre essas pessoas, ou seja, qual o critério para identificar um bem cultural.

O Questionário Avançado é destinado a profissionais que tenham experiência ou interesse na área de patrimônio histórico, como arquitetos com experiência ou especialização; restauradores; arqueólogos, pesquisadores e afins. Este questionário é importante para que o SEPHAN compreenda quais os valores culturais mais reconhecidos por profissionais da área com experiência ou interesse em patrimônio histórico.

A arquiteta e gerente do SEPHAN, Marilaine Schmitt, junto ao arquiteto Luciano Portella, vão participar de uma transmissão ao vivo na terça-feira, 09/06, às 20h, pelo Instagram do IPUF. A live tem como objetivo tirar dúvidas sobre o estudo e os questionários. Para acessar, basta visitar o perfil @ipuf.oficial no dia da transmissão.


Comunicação CAU/SC

Um grupo de arquitetos e urbanistas unidos pela atuação em pesquisas na área de Conforto Ambiental está produzindo conteúdos com recomendações sobre iluminação e ventilação de ambientes.

A intenção das arquitetas Veridiana A. Scalco (Dra Eng. Civil, Professora do PósARQ/UFSC e criadora do @janelalab), Fernando Almeida (Mestrando do PósARQ/UFSC), Elisa de O. Beck (Mestre em Eng. Civil e servidora da Prefeitura Municipal de Florianópolis) e Raphaela W. da Fonseca (Dra Eng. Civil, Pesquisadora PostDoc do PósARQ/UFSC) é contribuir com a saúde das pessoas que estão em suas casas diante do isolamento social e das reflexões causadas pela pandemia. “Acreditamos que a falta de informação pode agravar a situação sanitária que por vezes já é precária em alguns contextos habitacionais”, observam os profissionais.

Quer distribuir nas suas redes sociais? Baixe aqui o folder e a arte para postagem.

.:.Leia também: Pesquisadora aponta para os efeitos da luz em tempos de quarentena .:.